Compromissos para uma nova visão sobre o território


20150228_AC_Santarem“O governo encerrou serviços e abandonou as populações. Isso aconteceu na justiça, como aconteceu na educação e como aconteceu na saúde” acusou hoje António Costa no encerramento do Encontro Nacional Valorizar o Território, realizado em Santarém.

“O que temos de fazer é ter melhor atendimento com menos custos” afirmou António Costa garantindo que deste encontro resulta o compromisso eleitoral de criar uma loja do cidadão em cada concelho. “Outro compromisso que afirmo é que todos os julgamentos que dizem respeito à população de um dado concelho sejam realizados nesse mesmo concelho”, continuou o líder socialista.

António Costa elencou ainda algumas das muitas propostas resultantes do encontro: a criação de uma Unidade de Missão de Valorização do Interior a funcionar junto do Gabinete do Primeiro-Ministro, a democratização das CCDR com a eleição dos seus órgãos executivos pelos autarcas, a legitimação popular das Áreas Metropolitanas, uma maior participação das autarquias na despesa pública fazendo convergir com a média da União Europeia e um Programa de Reabilitação Urbana financiado por uma mobilização parcial do Fundo da Segurança Social e orientado para a eficiência energética e para um programa de habitação a rendas acessíveis à classe média.

“Ser autarca fará de mim melhor governante do que fui antes de ser autarca” assegurou Costa. “Ser autarca é ser escrutinado todos os dias na rua pelos cidadãos e não apenas de quatro em quatro anos.” E acrescentou ainda que se sente confortável com as comparações da sua ação executiva e a do governo: “eu reduzi a dívida que herdei em 40% e o Governo aumentou a dívida em 18%.”

António Costa elogiou ainda a discussão realizada ao longo de todo o dia: “Saímos daqui hoje com o primeiro capítulo do nosso programa de governo redigido e aprovado. O próximo 25 de abril marcará quadragésimo aniversário da Assembleia Constituinte que o PS venceu e que muitos nos honra. É com esse espírito renovado que daqui saímos com a responsabilidade de devolver aos portugueses a esperança num futuro melhor.”