Descida do desemprego não é efeito da sazonalidade mas do crescimento económico


Vieira da Silva, em declarações à RTP, mostrou-se hoje particularmente motivado pela descida da taxa de desemprego abaixo da barreira dos 9%, uma barreira que há uns meses se situava nos 10%, e destacou que estes números não são efeitos da sazonalidade mas resultado do crescimento económico.

O Ministro do trabalho, solidariedade e segurança social, reagindo aos recentes dados divulgados pelo INE relativos à taxa de desemprego, afirmou hoje que a descida do desemprego “não tem a ver com a sazonalidade porque se compararmos esta taxa, de 8,8%, com a mesma taxa no mesmo período” do ano anterior e, portanto, “com a mesma sazonalidade, verificamos que a taxa desceu 2pp e que há mais “cerca de 160.000 novos postos de trabalho”.

Para Vieira da Silva, se recentemente se discutia a possibilidade de baixar a barreira dos 10% de desemprego, hoje, em poucos meses, discutimos a descida da taxa de desemprego abaixo dos 9%.

Ainda segundo o governante, a “forte dinâmica de criação de emprego” que se está a verificar deve-se à capacidade do país em gerar “mais economia, mais rendimentos e a melhores perspectivas de desenvolvimento”.