“Sem ambição ficaremos agarrados à estrada a lamentar o nosso fracasso coletivo”


“Tenhamos a lucidez de ousar. Sem ambição ficaremos agarrados à estrada a lamentar o nosso fracasso coletivo”, afirmou o eurodeputado Carlos Zorrinho, para quem a Comissão Europeia “devia ser mais ambiciosa no pacote para a mobilidade agora apresentado. Mais ambiciosa nas prioridades, nas políticas e nas metas”, considerou.

No plenário de Estrasburgo relativo ao pacote sobre a mobilidade apresentado pela Comissão Europeia, o Eurodeputado defendeu que “não podemos hesitar nas escolhas. Quem perder esta batalha ficará irremediavelmente para trás na plataforma de conhecimento, na criação de riqueza, no emprego e na qualidade de vida que a mobilidade inteligente significa.”

“A eletrificação limpa dos transportes, associada à gestão inteligente tornada possível pelas novas tecnologias digitais, torna a mobilidade um dos maiores desafios de inovação económica e social na próxima década”, sublinhou Carlos Zorrinho, que no início da sua intervenção saudou o acordo interinstitucional conseguido para a concretização de uma nova etapa no mercado das emissões.

Trata-se, segundo Zorrinho, de “mais um passo para aproximar a União Europeia do cumprimento dos objectivos de Paris e reforçar o nosso potencial para liderar a transição energética”, que deverá em breve ser acompanhado de outro passo decisivo associado à revisão das diretivas das energias renováveis e da eficiência energética com reflexo no Regulamento da Governação da União da Energia.
“São passos críticos, em que a mobilidade desempenha um papel chave e em que não podemos correr o risco de falhar”, defendeu o eurodeputado socialista.