•  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Notícias

O que esconde o Governo?

terça, 29 abril 2014

O que esconde o Governo?

Imprimir

De adiamento em adiamento, o Governo não apresentou ainda o DEO – Documento de Estratégia Orçamental, que aprovou ontem e cuja divulgação tinha sido anunciada para hoje. Soube-se ao final da tarde que, afinal, o documento só será conhecido amanhã   “O que esconde o Governo?”, questionou hoje o deputado socialista Mota Andrade, referindo-se ao facto de o Governo não ter ainda divulgado o Documento de Estratégia Orçamental que aprovou ontem em reunião do Conselho de Ministros. “Prometeu a divulgação do DEO para a tarde de ontem. Depois veio prometer a divulgação do documento para hoje de manhã, para hoje de manhã adiarem para a conferência de imprensa para hoje à tarde. E, hoje à tarde, a única notícia que os portugueses tiveram é que a divulgação só acontecerá amanhã”, afirmou o vice-presidente da bancada socialista. “O que é que o Governo esconde dos portugueses? O que é que o Governo decidiu ontem de manhã mas ainda esconde dos portugueses?”, insistiu o deputado em declarações aos jornalistas no Parlamento.   “Queremos saber o que é que o governo está a esconder, é essa a nossa grande preocupação. Há aqui uma falta de transparência, uma opacidade, o que não é admissível num Estado de Direito”, afirma Mota Andrade   (...)

PS quer travar prescrições

terça, 29 abril 2014

PS quer travar prescrições

O Partido Socialista apresentou hoje um Projeto-Lei que pretende alterar o regime das prescrições, separando as fases administrativa e jurisdicional para evitar que a multiplicação de diligências trave processos, e um alargamento dos casos de suspensão nas contagens dos prazos de prescrição. (...)

Supostos descontos  na eletricidade são um número político do Governo

sábado, 26 abril 2014

Supostos descontos na eletricidade são um número político do Governo

O Governo está a fazer um número político quando anuncia o alargamento dos descontos na eletricidade. Este anúncio é a reciclagem de uma promessa não cumprida e a sua recalendarização para 2015, com fins eleitoralistas. (...)